Blog

Deficiente no Mercado de Trabalho

14 de outubro de 2019
Deficiente no Mercado de Trabalho 1

Sabemos o quanto é importante a inclusão de deficientes em todas as áreas sociais possíveis. Entretanto, a inclusão do deficiente no mercado de trabalho deve ser ainda mais valorizada.

Afinal, todo deficiente, seja ele portador da deficiência que for, precisa se sentir integrado e útil para a sociedade de alguma maneira.

Isso tudo sem falar na parte mais importante que é o fato do deficiente se tornar mais independente e ganhar o seu próprio dinheiro. Sem dúvida alguma, contribui e muito para a autoestima dessas pessoas.

Por isso, preparei este artigo contando um pouco sobre como funciona a inclusão do deficiente no mercado de trabalho. Como funciona, qual é a lei que garante o direito, quais são os direitos e as dificuldades do deficiente em relação a este tipo de inclusão. Acompanhe.

Como Inserir um Deficiente no Mercado de Trabalho

Atualmente pode-se dizer que está um pouco mais simples toda essa parte que envolve a inclusão do deficiente no mercado de trabalho.

Isso porque, as empresas antes mesmo de começarem a funcionar, precisam estar cientes da obrigação de inclusão de deficientes em seu quadro de funcionários.

No entanto, para que essa inclusão aconteça de fato, é necessário o cumprimento de etapas básicas.

De forma a assegurar que tudo vai dar certo sem nenhum imprevisto (o que é comum de acontecer) mas, caso aconteça, que seja possível resolver o problema o quanto antes.

As etapas são basicamente as seguintes

Separar a porcentagem obrigatória por lei de funcionários com deficiência

Ao abrir uma empresa, os gestores devem ter em mente a quantidade necessária de deficientes que terá em seu quadro de funcionários. De acordo com a porcentagem obrigatória por Lei que falaremos mais adiante.

Investir na adaptação da empresa para receber as pessoas com deficiência

Gestores devem saber qual é o tipo de deficiência que sua empresa comporta mais confortavelmente e se possível investir na adaptação da estrutura local para receber os deficientes.

Por exemplo: se ele pretende contratar cadeirantes, deve avaliar a estrutura dos banheiro, alargamento das portas e adaptação da mesa de trabalho.

Oferecer treinamentos de capacitação de acordo com a função que será exercida pelo deficiente

Sabe-se que por diversos fatores, muitas vezes o deficiente está em sua primeira experiência profissional e não possui capacitação para determinadas funções.

Diante disso, os gestores devem estar preparados a oferecer treinamentos. De modo a preparar o deficiente para exercer a função de acordo com o que a empresa deseja.

Oferecer treinamentos de inclusão para os demais funcionários

É extremamente importante também que os demais funcionários da empresa estejam preparados para receber pessoas com deficiência para sua convivência no local de trabalho.

Assim sendo, gestores precisam preparar a empresa como um todo para receber essas pessoas. Através de treinamentos de conscientização e importância da inclusão de deficientes no ambiente corporativo. Estes treinamentos costumam ser ofertados principalmente por psicólogos e pelo pessoal da área de recursos humanos da empresa.

Vale ressaltar que, estas são as quatro etapas básicas para inclusão do deficiente no mercado de trabalho. Sendo que essas etapas possuem várias vertentes internas a serem exploradas de acordo com a necessidade.

Qual a importância da inclusão do deficiente no mercado de trabalho

Conforme mencionado na introdução, na maioria das vezes os deficientes possuem poucas oportunidades de inclusão na sociedade como um todo de forma que eles acabam retraídos e se sentindo excluídos.

Em virtude disso, a importância da inclusão no mercado de trabalho está justamente em trazer mais autonomia nas atividades do dia a dia, independência financeira. Além claro, de proporcionar maior convívio social desse deficiente dentro e fora da organização.

Direitos dos deficientes no mercado de trabalho

De uma maneira geral, pode-se dizer que não há nenhuma obrigação especial por parte da empresa contratante para atender deficientes de qualquer origem. Salvo questões especiais como horários flexíveis ou dispensa para atendimento médico.

Por exemplo: se o deficiente precisa ser dispensado duas horas mais cedo para um tratamento regular, é obrigação da empresa liberar o funcionário na periodicidade necessária.

O que obviamente vai variar de acordo com a necessidade e deve ser combinado entre os deficientes e seus gestores imediatos para que não haja desconforto ou mesmo descumprimento de leis. O mesmo vai valer para a questão de horários flexíveis.

Ademais, é dever da empresa assegurar igualdade na questão de salários e benefícios que serão ofertados ao deficiente e aos demais funcionários. Caso contrário, será configurado um quadro de discriminação, acarretando sérios problemas para a empresa.

Lei para deficientes no mercado de trabalho

A lei que assegura espaço para deficientes no mercado de trabalho é a Lei 8.213/91. Tendo completado 28 anos em 2019, a lei garante que empresas que possuem a partir de 100 funcionários devem assegurar entre 2% e 5% de suas vagas para deficientes de qualquer origem.

Diante do exposto, pode-se dizer que apesar das dificuldades ainda encontradas, muita coisa já melhorou. Uma vez que segundo informado pelo jornal CBN Vitória, o ano de 2018 foi recorde na contratação de pessoas com deficiência. Foram mais de 46 mil contratados apesar da crise econômica no país.

Outro ponto importante é que Vitória/ES concentrou o maior número de contratações de todo país, com quase 70% de suas vagas ocupadas por deficientes. Enquanto o restante do país teve apenas 40% de suas vagas reservadas a deficientes ocupadas.

Dificuldades dos deficientes no mercado de trabalho

Ao longo do artigo, dei pinceladas sobre as dificuldades enfrentadas pelos deficientes no mercado de trabalho. Por conseguinte, podemos inferir que as maiores dificuldades enfrentadas pelos deficientes para serem inseridos no mercado de trabalho está na questão da falta de preparo da empresa para recebê-los.

Em pesquisa realizada em 2016 pelo portal Vagas.com parceria com o portal Talento Incluir, apontou-se também para questões como salários inferiores, falta de oportunidade, ausência de plano de carreira e acessibilidade.

Foram entrevistadas pouco mais de 4 mil pessoas e 62% do total apontou algum desses tipos de dificuldade.

Discriminação dos deficientes no mercado de trabalho

Ainda de acordo com a mesma pesquisa, 4 entre 10 pessoas com deficiência relataram já ter sofrido algum tipo de discriminação no ambiente corporativo. Logo, 57% relatou já ter passado por situações de bullying e outros 9% contaram que já se sentiram isolados do restante dos colegas de trabalho.

Minha Experiência

Antes de finalizar o artigo, quero contar a vocês que não precisei passar por nenhum desses problemas durante o tempo em que trabalhei de carteira assinada. Para quem não sabe, trabalhei de 2011 a 2017 em uma multinacional, onde vivi uma das melhores épocas da minha vida.

Isso porque desde o início foi muito bem recebida por todos e recebi ajudas em absolutamente todos os aspectos nas vezes que precisei recorrer à empresa.

De tudo que aconteceu, gostaria de ressaltar o fato de eu ter ganhado de presente minha primeira cadeira motorizada. Cerca de 300 colegas de trabalho se juntaram para arrecadar o valor e comprar a cadeira, a fim de me ajudar a ter mais autonomia.

Outrossim, houve uma época em que não pude estar presente na empresa por muito tempo, por problemas na cadeira de rodas. E a empresa me possibilitou trabalhar de casa e estar presente fisicamente apenas duas vezes na semana, o que também foi de grande ajuda.

Além dos grandes amigos que fiz e alguns deles estão comigo até hoje. Dessa forma, deixo registrado que apesar das dificuldades encontradas, ainda é possível vivenciar boas experiências no mercado de trabalho.

Mais adiante, contarei para vocês como foi a experiência, como se deu a história da cadeira motorizada e o meu dia a dia no meu então trabalho.

Comentem e me contem aqui se já conviveram com alguma pessoa com deficiência no local de trabalho ou se conhecem alguém que enfrente esses tipos de dificuldade

Compartilhem também para que mais pessoas tenham conhecimento de como funciona o mercado de trabalho para os deficientes.

Artigos Relacionados

1 Comentário

  • Avatar
    Responder Iara Almeida Silva 15 de outubro de 2019 at 9:31 PM

    Muito obrigada pelos esclarecimentos Crislandia! Parabéns pelo trabalho! Trouxe uma visão que percebo como muito apropriada para o tema. Incentivo a todos a contratação de Pessoas com Deficiência, independentemente de Lei, porque a maioria das pessoas com Deficiência com as quais trabalhei são acima de tudo excelentes profissionais.

  • Deixe um Comentário